top of page
LARANJO.png

BLOG

OFICIAL

perfil.png

Você pode entrar ou cadastrar uma conta no botão ao lado para interagir com os posts!

Os 3 tipos de liderança que podem ajudar na gestão do seu time

Se você lidera alguma equipe ou já passou por essa experiência na sua carreira, é provável que você tenha passado por alguns bons dilemas de gestão.


  • A decisão de algo que possa contrariar alguém;

  • a demissão de um profissional;

  • a opção de um mérito ou promoção para um e não para outro;

  • precisar cancelar projetos no meio do cronograma;

  • a conciliação de um conflitos entre duas ou mais partes;

  • assumir um novo time em pouco tempo;

  • conversas corajosas de qualquer natureza;

  • picuinhas e fofocas diárias e assim por diante.


Tudo isso poderá ser mais ou menos tranquilo de lidar de acordo com o seu perfil para liderar.


Há dias que a necessidade de direcionamento é constante. Assim como o foco nas necessidades da sua equipe gritam mais alto. Além daquela pitada de transparência e igualdade quando o time não sabe lidar com isso.


Nas minhas leituras diárias sobre conteúdos de gestão e liderança, me deparei com o conceito de três tipos de liderar equipes e achei que poderia compartilhar com vocês.


Em uma tradução livre, o autor traz três tipos de liderança: líder visionário; líder servidor; líder mentor.


Para quem já é familiarizado com a liderança situacional, há certa conexão aqui. Aliás, há algumas literaturas que trazem diferentes definições de perfis de liderança para o ambiente profissional.


Ram Charan, com o Pipeline da Liderança e Kim Scott, com o Radical Candor, são dois exemplos bem conhecidos.


Não entrarei na condição de julgar os melhores e piores conceitos, apenas pontuo que há vários desses por aí e espero que você encontre o que melhor fizer sentido para a sua atuação.


Voltando aos três tipos que focarei no artigo, eles se definem da seguinte forma:


Líder Visionário


É a liderança que possui um alto senso de realização, sempre prezando pelo seu exemplo como fundamental para a sua atuação. É quem assume a frente da tropa, direcionando e pavimentando o caminho para a sua equipe.


  • Principais benefícios: alto poder de influência, de inovar. Possui uma forte percepção de força e alinhamento com o time.

  • Fatores de riscos: alto fator de domínio, com certo senso de insegurança com os demais, criando seguidores mais fracos, tendo baixo senso crítico e produtivo.

Líder servidor


Liderança altamente orientada a servir o time. O seu foco de atuação é prezar pelas necessidades das pessoas, buscando ajudar e facilitar o que eles precisarem.


  • Principais benefícios: orientação para pessoas e suas necessidades, criando um ambiente que as fortaleçam e as emponderem.

  • Fatores de riscos: você pode ser visto como uma liderança fraca ou ingênua, sem visão e com mimos acima do ideal.

Liderança Mentor


É a liderança que guia lado a lado com seus liderados, mentorando e desenvolvendo sua equipe com feedbacks constantes baseados numa relação de igualdade com cada pessoa.


  • Principais benefícios: abertura, participação constante nas ações do time e um alto senso de colaboração visando o sucesso da equipe.

  • Fatores de riscos: invisível como líder, pouca legitimidade e baixa capacidade de tomada de decisão.

Naturalmente, cada perfil terá pontos positivos e negativos uma vez que você atue com cada modelo. Não vejo a atuação isolada desses perfis, mas sim, uma combinação que parte do seu entendimento sobre o momento do seu time.


Estou há mais de 4 anos liderando equipes no ambiente corporativo e já me vi flutuando em cada um desses perfis.


Pessoalmente, me identifico com o Líder Mentor, no qual foca no desenvolvimento do time. Como pontuado acima, isso traz alguns riscos e eles precisam ser monitorados.


Aliás, esse conceito tende a ser subestimado uma vez que os demais enxerguem a sua postura como ingenuidade ou bondade além da conta.


Apesar disso, eu busco seguir a cartilha. Eu tendo a focar nas pessoas além de ser claro e diretivo quando eu espero resultados do time; eu foco nas necessidades individuais mas sem deixar de pensar no match com as necessidades organizacionais. Haverá sempre esse equilíbrio.

Isso tudo passa longe de ser apenas o cara legal, que passa a mão na cabeça o tempo todo e deixa as coisas correrem soltas.


Tudo faz parte de um aprendizado.


De qualquer forma, haverá sempre uma situação na qual você será capaz de usar mais um do que outro perfil, entendendo as necessidades.


Na sua carreira, a moeda mais valiosa não é o quanto você sabe. A moeda mais valiosa o quanto você é capaz de continuar aprendendo novos conhecimentos – especialmente quando você lidera.


E aí, qual tipo de líder é você? E qual você tem maior preferência?


Fonte: Economia SC, por Rodrigo Oneda Pacheco.

11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page