LARANJO.png

BLOG

OFICIAL

perfil.png

Você pode entrar ou cadastrar uma conta no botão ao lado para interagir com os posts!

IR 2022: 2 milhões de declarações entregues com pendências podem cair na malha fina, informa Receita

O contribuinte que cai na malha fina fica com a declaração e eventual restituição retidas. Segundo o Fisco, contribuinte pode corrigir as inconsistências a partir de junho.

A Receita Federal informou que 2,01 milhões de declarações do Imposto de Renda 2022 entregues até as 16h da terça-feira (31/05/2022) continham alguma pendência e estão sujeitas a cair na malha fina, caso as inconsistências não sejam regularizadas.


O contribuinte que cai na malha fina fica com a declaração do Imposto de Renda retida para verificação de pendências.


O pagamento da restituição, caso tenha direito, também fica retido até que as inconsistências sejam esclarecidas.


"As declarações que estão em análise por alguma divergência — como, por exemplo, valores divergentes de rendimentos, despesas médicas, despesas com educação — a Receita Federal permite a consulta dessas divergências através do acesso ao e-cac.


Os contribuintes podem espontaneamente corrigir as informações incorretas", informou o Fisco em nota enviada ao g1.


Até as 20h da terça feira, segundo balanço da Receita, tinham sido entregues 35,5 milhões de declarações — o prazo para entrega se encerra às 23h59. A Receita prevê pagar R$ 24,7 bilhões em restituições.


Autocorreção

Para evitar cair na malha fina, a Receita informou que o contribuinte pode fazer a autocorreção da declaração.


Para isso, ele deve consultar o extrato de processamento da declaração do Imposto de Renda, disponível a partir de junho. Nesse extrato, vai saber quais são as pendências e poderá fazer ajustes necessários, informou o secretário da Receita Federal, Júlio César Vieira Gomes.


"Essa fase precede a tradicional, das intimações para prestar esclarecimentos ou apresentar algum documento comprovando as informações preenchidas", afirmou. "A fase das intimações só começará após o encerramento dessa fase de orientação ao contribuinte", completou.


O subsecretário de Fiscalização, João Batista Barros da Silva Filho, afirmou que a Receita Federal espera que o número de declarações retidas na malha fina seja inferior aos mais de 2 milhões de documentos entregues com alguma pendência.


"Este ano, começamos com 2 milhões e esperamos ao final do período [de regularização pelo próprio contribuinte] algo muito menor do que isso", declarou Silva Filho.


A Receita informou que, após o final do ano, "as declarações que não foram retificadas, estarão retidas na malha fina".


2021

No ano passado, 869.302 contribuintes caíram na malha fina — o equivalente a 2,4% do total de documentos entregues.


Os principais motivos de retenção na malha são:


  • 41,4% - omissão de rendimentos sujeitos ao ajuste anual (de titulares e dependentes declarados);

  • 30,9% - deduções da base de cálculo (principal motivo de dedução - despesas médicas);

  • 20,0% - divergências no valor de IRRF entre o que consta em Dirf e o que foi declarado pela pessoa física;

  • 7,7% motivados por deduções do imposto devido, recebimento de rendimentos acumulados, e divergência de informação sobre pagamento de carnê-leão e/ou imposto complementar.

Fonte: G1, por Jéssica Sant'Ana e Jamile Racanicci.

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo