top of page
LARANJO.png

BLOG

OFICIAL

perfil.png

Você pode entrar ou cadastrar uma conta no botão ao lado para interagir com os posts!

Governo transforma 500 novos serviços em digitais durante a pandemia

Auxílio Emergencial e PIX foram inovações de grande impacto viabilizados em 2020, além da prova de vida digital dos aposentados do INSS.



O governo brasileiro ultrapassou os 500 serviços transformados em digitais durante a pandemia de Covid-19. Foram 515 serviços priorizados desde março de 2020. Além de digitalizar serviços públicos já existentes, como o Seguro Desemprego do Empregado Doméstico e a prova de vida dos aposentados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por reconhecimento facial, foram lançados outros exclusivamente na forma on-line, como o Auxílio Emergencial e o PIX.

“Tive a felicidade de utilizar a prova de vida digital este ano e foi extremamente ágil”, conta o superintendente de banco Mauro Elysio Tavares de Mello, 56 anos, de Niterói (RJ). “Após a modificação que fizeram no processo da prova de vida, consegui fazer pelo celular sem nenhum grau de dificuldade. Foi absolutamente autoexplicativo e muito simples o preenchimento de dados e depois as fotos, de acordo com o que o tutorial do aplicativo indica que seja feito”, prossegue Tavares de Mello. “É uma solução e uma ajuda muito importantes, principalmente para os mais idosos, uma vez que não precisam mais se locomover de suas residências e ir a locais públicos nos quais pode haver problema devido à pandemia”, acrescenta.

Para realizar a prova de vida com reconhecimento facial, pelo celular, ele utilizou o aplicativo lançado em abril deste ano pelo governo federal, o Meu gov.br, e que desde então vem sendo testado em múltiplas funções. No aplicativo, por exemplo, o usuário já pode dispor também da Carteira Digital de Trânsito.

“Existe um processo de atendimento e de relacionamento por intermédio do digital que o Estado naturalmente deveria fazer. Tudo o que é digital fica mais transparente, mais preciso, mais rastreável, bem mais eficiente do que aquilo que é analógico”, ressalta o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Caio Mario Paes de Andrade. “O Estado melhora com o uso do digital e isso impacta na população. Exatamente aí vem o que chamamos de transformação digital. É da natureza do Estado ser digital para atender melhor”, pondera.

Hoje, dos 4 mil serviços do governo federal, 2,6 mil já estão digitalizados. Entre os digitalizados, 1.084 foram nos últimos 24 meses, entre eles a Carteira de Trabalho Digital e a Carteira Digital de Trânsito, os dois serviços são os aplicativos de governo mais solicitados pela população brasileira.

Mais próximo do cidadão

A pandemia acabou acelerando ainda mais a digitalização, que já era uma ação prioritária de governo. Com a impossibilidade de parte da população de sair de casa ou receber atendimento presencial em agências ou unidades do governo, foram revistos cronogramas de entregas e priorizados aqueles serviços que, digitalizados, evitariam mais aglomerações e beneficiariam os públicos mais necessitados. É o caso, por exemplo, da prova de vida do INSS.

“A crise removeu enfim a ideia de que o digital era uma opção, algo que poderia ser deixado para mais tarde. Mostrou a todos a realidade de que o digital é para agora, por ser, muitas vezes, a única alternativa”, destaca o secretário de Governo Digital, Luis Felipe Monteiro. “Em 2020, nos tornamos mais fortes, mais tecnológicos, mais capazes de responder aos grandes desafios da população com políticas públicas baseadas em dados e evidências. O digital aproximou o governo do cidadão e o cidadão do governo”, afirma o secretário.

Reconhecimento

A transformação digital brasileira já rendeu o reconhecimento da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) – grupo formado por algumas das nações mais desenvolvidas do mundo –, que classificou o Brasil na 16º posição em seu Índice de Governo Digital. O Brasil ficou acima da média dos países da OCDE e superamos nações como Alemanha, Estônia, Países Baixos, Áustria e Irlanda.

Já na Pesquisa ONU Governo Eletrônico 2020, o Brasil avançou para o nível “muito alto” de desenvolvimento de governo eletrônico. O país continua avançando na oferta de serviços online. Agora é o 20º entre 193 nações, e o 1º lugar nesse quesito na América do Sul e 2º nas Américas, à frente de nações como Canadá, Chile e Uruguai e atrás somente dos Estados Unidos.

Fonte: Governo Federal 

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page