LARANJO.png

BLOG

OFICIAL

perfil.png

Você pode entrar ou cadastrar uma conta no botão ao lado para interagir com os posts!

Construa uma empresa mais saudável em 6 passos, aumentando a performance e inovação da sua organizaç

As equipes com melhor desempenho têm uma coisa em comum: a segurança psicológica! A crença de que você não será punido quando cometer um erro é uma verdadeira alavanca quando pensamos em obter maiores resultados por meio das pessoas.

Mas o home office pode tornar essa uma questão complicada no cotidiano de algumas empresas. Muitos profissionais têm vivido dias de ansiedade, como demonstra uma pesquisa feita pelo LinkedIn com 2.000 profissionais. 

Nessa pesquisa, foi identificado que 62% dos profissionais estão mais ansiosos no home office, o que com certeza compromete as entregas, o clima entre a equipe e a busca por maior agilidade e inovação.

É por isso que muitos profissionais de RH têm colocado a segurança psicológica como uma das prioridades de sua agenda.

Afinal, quando o trabalho parece desafiador, mas não ameaçador, as equipes podem ampliar resultados e construir melhores soluções.

Em uma entrevista recente à Harvard Business Review, Paul Santagata, chefe de indústria do Google, fala sobre como esse é um fator essencial não apenas para o Google, mas para o sucesso de qualquer equipe:

Então, como você pode aumentar a segurança psicológica em sua própria equipe? Aqui vão algumas etapas que Santagata utiliza em sua equipe e que você pode replicar:

1- Aborde o conflito como colaborador, não como adversário

Nós, humanos, detestamos perder ainda mais do que adoramos ganhar. Uma perda percebida desencadeia tentativas de restabelecer a justiça por meio de competição, crítica ou desmembramento.

Santagata sabe que o verdadeiro sucesso é um resultado em que todos saem ganhando. Assim, quando surgem conflitos, ele evita desencadear uma reação de luta ou fuga, perguntando: “Como podemos alcançar um resultado mutuamente desejável?”.

2- Fale de humano para humano

Por trás de cada profissional, existem necessidades universais, como respeito, competência, status social e autonomia. O reconhecimento dessas necessidades mais profundas naturalmente gera confiança e promove comportamentos e linguagens positivos.

Santagata lembrou a sua equipe que, mesmo nas negociações mais desafiadoras, a outra parte é igual a elas e pretende sair feliz.

3- Antecipe reações e planeje medidas contrárias

Enfrente conversas difíceis de frente, preparando-se para reações prováveis. Por exemplo, pode ser necessário reunir evidências concretas para combater a defensividade ao discutir questões importantes.

Santagata se pergunta: “Se eu posicionar meu argumento dessa maneira, quais são as possíveis objeções e como responderia a esses contra argumentos?”.

Ele diz: “Observar a discussão a partir dessa perspectiva de terceiros expõe as fraquezas em minhas posições e me incentiva a repensar meu argumento”.

4- Substitua a culpa pela curiosidade

Se os membros da equipe sentem que você está tentando culpá-los por alguma coisa, é provável que a reação não seja das mais positivas.

Se você acredita que já sabe o que a outra pessoa está pensando, não está pronto para conversar. Em vez disso, adote uma mentalidade de aprendizado, sabendo que você não tem todos os fatos.

5- Peça feedback sobre a entrega

Pedir feedback sobre como você entregou sua mensagem desarma seu oponente, ilumina pontos cegos nas habilidades de comunicação e modela a possibilidade de erros, o que aumenta a confiança nos líderes. 

6- Meça a segurança psicológica

Santagata pergunta periodicamente à sua equipe como eles se sentem seguros e o que poderia melhorar seu sentimento de segurança.

Além disso, sua equipe realiza rotineiramente pesquisas sobre segurança psicológica e outras dinâmicas da equipe.

Algumas equipes do Google incluem perguntas como: “Quão confiante você está de que não receberá retaliação ou crítica se admitir um erro ou cometer um erro?”. Se você criar esse senso de segurança psicológica em sua própria equipe a partir de agora, poderá esperar níveis mais altos de engajamento, maior motivação para lidar com problemas difíceis, mais oportunidades de aprendizado e desenvolvimento e, consequentemente, melhor desempenho.

Ser capaz de aliar performance e segurança psicológica, é primordial na construção de empresas mais sadias, motivadas e engajadas, seja você um profissional de RH ou líder!

Essas dicas são um ótimo caminho para começar a construir um ambiente de segurança psicológica, especialmente agora!

O home office pode tornar seus colaboradores ainda mais ansiosos e é seu papel ajudá-los a trabalharem de forma mais eficaz, com confiança e engajamento.

https://materiais.crescimentum.com.br/

#empresas #inovação #organização

0 visualização0 comentário