5 ALTERAÇÕES QUE AFETAM DRASTICAMENTE A GESTÃO DA SUA EMPRESA EM 2018
28/12/2017


1-  DME- DECLARAÇÃO DE OPERAÇÕES LIQUIDADAS COM MOEDA EM ESPÉCIE - Deverá ser informado à Receita Federal do Brasil valores recebidos, em espécie, cuja soma seja igual ou superior a R$ 30.000,00 ou o equivalente em outra moeda, realizadas com uma mesma pessoa física ou jurídica. Lembramos que isso envolverá mútuos entre sócios e empresa, suprimentos de caixa e outros. Envolverá também transações entre pessoas físicas (compra e venda de automóveis, imóveis ou empréstimos). Para que seja dispensada a DME, todas as operações em valor igual ou superior a R$ 30.000,00 deverão passar pelo sistema financeiro (bancos). Saiba mais em http://www.martello.com.br/noticias/1500

2- e-SOCIAL- A relação empresa x empregado será on-line com a Receita Federal do Brasil. Assim, já não haverá mais a possibilidade de registro com data anterior, férias em cima da hora (os avisos deverão ser transmitidos com 30 dias de antecedência), lançar atestados de períodos anteriores, e outros. Com esta implantação não será mais possível fazer informações, quaisquer que sejam, com “data retroativa”. Programar férias, admissões, demissões e gerir o departamento pessoal passou a ser uma obrigação com prestação de contas on-line. Saiba mais em http://www.martello.com.br/noticias/1479

3- SIMPLES NACIONAL – O Simples deixou de ser simples. Passamos a ter a alíquota nominal e a alíquota efetiva que interferirão diretamente nos custos da empresa e tornarão a apuração mais complexa. Além disso, passamos a ter dois limites anuais: R$ 4.800.000,00 na esfera Federal (PIS, COFINS, IRPJ, CSLL, IPI) e R$ 3.600.000,00 nas esferas Estadual e Municipal (ICMS e ISS). Saiba mais em http://www.martello.com.br/noticias/1446
 
4- EFD/REINF-  Todas as retenções feitas sobre serviços (ISS, PIS, COFINS, IRRF, CSRF) deverão ser informadas mensalmente, além do pagamento de lucros aos sócios, que passará a ser mensal e não mais anual, como era possível fazer. Lembrando que estes pagamentos devem ser feitos pelo sistema bancário. Saiba mais em http://www.martello.com.br/noticias/1480

5- CALCULO DIFAL/ST – Vendas de mercadorias e bens destinadas a uso e consumo e para integrar o ativo imobilizado de consumidores em outros estados, ficou mais caro. O diferencial de alíquota (DIFAL) cobrado na nota fiscal, teve o calculo alterado. Saiba mais em http://www.martello.com.br/noticias/1518

Martello Contabilidade - Rua Emiliano Ramos, 439 - Centro - Lages, Santa Catarina

Receba nossas novidades por e-mail!